HORTAS NA ÁFRICA Projeto

Desde 2011, o Slow Food tem continuado a cultivar uma rede de cerca de 3.400 hortas activas em África.

Em escolas, em cidades e aldeias, as hortas permitem que a comunidade escolha o que quer cultivar, comer e vender, apoiando as economias locais, protegendo a extraordinária biodiversidade do continente africano, valorizando os conhecimentos tradicionais e a cultura alimentar, mantendo viva uma rede de jovens que se empenha para mudar o futuro da agricultura e do alimento na África.

Mas não temos intenção de parar aqui: o nosso objetivo agora é iniciar milhares de novas hortas; catalogar mais produtos em risco de extinção; criar novas Fortalezas e Mercados da Terra para ajudar agricultores, pastores e pescadores africanos; organizar atividades de educação nas escolas; promover o alimento local; e envolver cada vez mais as comunidades, investindo especialmente em jovens e mulheres.

COME FUNCIONA O PROJETO               

300 €
Início de novas hortas escolares e comunitárias                       
Trabalho dos colaboradores locais; compra de equipamento; treinamento em agroecologia, biodiversidade, consumo local, organização de produtores e valorização dos produtos locais.

300 €                       
Manutenção das hortas existentes e fortalecimento da rede      
Trabalho dos colaboradores locais; encontros para treinamento; troca de conhecimentos entre comunidades; organização de eventos locais; participação em eventos nacionais e internacionais, iniciativas didáticas, promocionais e políticas; bolsas de estudos para jovens africanos.

120 €
Proteção da biodiversidade e trabalho para a Arca do Gosto africana
Trabalho de mapeamento das regiões para identificar as variedades vegetais locais, inseri-las no catálogo internacional da Arca do Gosto e valorizá-las por meio de diversas atividades (nas hortas, com as escolas, com os cozinheiros…)

180 €
Coordenação geral do projeto e comunicação      
Coordenação dos responsáveis nacionais e locais pelas hortas; assistência técnica por agrônomos; distribuição de material didático; comunicação do projeto local e internacionalmente; análise e avaliação dos resultados e do impacto do projeto nas comunidades locais.

€ 3.004.215
doações desde 2010
Mais de 1.800
doadores desde 2010
32
Países africanos
Mais de 3.600
Hortas ativas desde 2010
431.000
Pessoas envolvidas desde 2010
35
Países
47
Bolsas de estudo financiadas (três anos, mestrado) desde 2010

APOIE A REDE DAS HORTAS NA ÁFRICA                       

Uma única horta é uma gota no oceano, se comparada aos problemas que a África enfrenta a cada dia. Mas se houvesse milhares de hortas, dezenas de milhares, todas ligadas em rede, a sua força seria imensa. Juntas podem se transformar numa única voz: contra a grilagem de terras, a invasão dos OGM e a agricultura intensiva; a favor de técnicas agrícolas naturais, da sustentabilidade e da soberania alimentar. Uma esperança para milhares de mulheres e homens do continente.

Escolha o valor que deseja doar

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Faça uma doação

Preencha com seus dados

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Verificare i campi di questa sezione

Escolha o método de pagamento

DOAR POR TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA

Se preferir, você pode fazer uma doação através de transferência bancária usando as seguintes referências:

Entidade Beneficiária
Fondazione Slow Food per la Biodiversità Onlus

IBAN
IT 75 F 0326846040052878155042

Swift Bic
SELBIT2BXXX

O Slow Food está no Maláui desde 2014, onde cultiva 177 hortas e continua o trabalho de formação das comunidades e escolas envolvidas no projecto. Ensinamos a diversificar as culturas, a produzir um alimento melhor, nutritivo e natural. Uma ajuda valiosa para as populações locais que querem conquistar sua soberania alimentar.